...

B. O. ANIMAL

Página de Registros, o Blog B.O.Animal ajuda a denunciar e arquivar casos testemunhados por Protetores e Simpatizantes da Causa Animal para não se deixar esquecer dos agressores (nem sempre punidos) e cúmplices de maus tratos e ocultação da verdade. Além de oferecer matérias importantes e interessantes sobre a vida animal, saúde, idade, alimentação, receitas caseiras, tirando dúvidas entre leitores sobre tratamentos e socorros!

Demos o primeiro passo, buscamos apoio e lutamos por Justiça às Vítimas, fatos que foram testemunhados e registrados por Protetores e Simpatizantes da Causa Animal são divulgados e arquivados, não conheceríamos os três maiores criminosos de outra forma: CAMILA CORREIA, DALVA LIMA DA SILVA e CLÁUDIO CÉSAR MESSIAS.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Delegacia Animal será criada em Minas Gerais

Delegacia especializada na defesa dos animais será criada em MinasCom quase três ocorrências por dia de maus-tratos a bichos em Minas, governo autoriza criação de delegacia específica. Início de trabalhos, porém, ainda depende de estudos


Publicação: 31/10/2012 06:00 Atualização: 31/10/2012 07:29

Animal de estimação é quase como um filho. É para o resto da vida dele e exige dedicação - n Stela Maria Ferreira de Carvalho, dona de casa que cuida de animais vítimas de maus-tratos ( Euler Junior/EM/D.A Press.)
Animal de estimação é quase como um filho. É para o resto da vida dele e exige dedicação - n Stela Maria Ferreira de Carvalho, dona de casa que cuida de animais vítimas de maus-tratos
A cada dia, quase três animais são vítimas de maus-tratos em Minas Gerais. A estatística que comove quem gosta dos bichos e revolta entidades protetoras levou organizações não governamentais mineiras a reivindicar a criação de uma delegacia de proteção animal, como já ocorre em outros estados. Depois de receber documento com 56 mil assinaturas, em setembro, o governo de Minas já autorizou a criação de uma unidade em Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, o projeto da delegacia está na fase final de estudos para definir a data de início de funcionamento.


Trabalho para investigadores não vai faltar. Em 2012, até setembro, foram 743 casos registrados pela Polícia Civil, 66 deles na capital e 92 na Grande BH, número já superior ao do ano passado. Ativistas destacam, no entanto, que este é um crime subnotificado, em que muitas vezes nem sequer é possível identificar o agressor, a exemplo de um cachorro encontrado morto em Caeté. O animal teve as patas quebradas e há a suspeita de que foi violentado. A polícia ainda tenta descobrir quem é o criminoso.


Semana passada, um caso no Rio de Janeiro também ganhou repercussão: câmeras de segurança de um petshop flagraram o filho da proprietária espancando cães durante o banho. As denúncias, segundo protetores de animais, são variadas. Desde vizinhos que envenenam bichos de casas próximas, donos que abandonam seus animais nas ruas, falta de cuidados em clínicas veterinárias e petshops, além de violência gratuita contra cães e gatos, principalmente. São situações assim que a futura delegacia vai apurar. A pena para maus-tratos é de três meses a um ano de prisão, mas a comissão de reforma do Código Penal aprovou proposta que amplia o tempo para um a quatro anos de reclusão, chegando a seis se houver morte do animal.


Reação 



A criação de uma delegacia específica anima quem lida com bichos maltratados, como a dona de casa Stela Maria Ferreira de Carvalho, de 47 anos. Mais de 100 cães recolhidos nas ruas da capital já passaram pelas mãos dela, que dedica parte do seu tempo para cuidar dos animais abandonados. Na casa onde mora, no Bairro Sagrada Família, Região Leste, ela mantém sete cachorros, todos vítimas de maus-tratos por parte de ex-donos. “Quando encontro esses animais, eles estão doentes, magros e em depressão. A grande maioria já teve um dono antes e que foi largada”, conta. 


Stela alimenta os animais recolhidos, banca exames e a castração antes de enviá-los para adoção. Stela é exigente na hora de liberar os bichos. “Faço entrevista com os candidatos. Se perceber que a pessoa não vai cuidar bem, não deixo levar”, afirma. “Animal de estimação é quase como um filho. É para o resto da vida dele e exige dedicação”, defende. Dos vários anos dedicados ao cuidado com animais, a dona de casa acumula histórias marcantes, como a de uma cadela abandonada pelo dono por causa de tumores na mama e na boca. 


A presidente da ONG Cão Viver, Mariza Catelli, é dura quando fala de agressores. Segundo ela, a entidade recebe cerca de 10 e-mails diários com pedidos de socorro e de orientações de pessoas que presenciam maus-tratos contra animais. “Geralmente contam que viram o vizinho maltratar o bicho, ou que ele se mudou e deixou o animal amarrado sem comida e sem água. São relatos muito tristes”, lembra.


Esse comportamento, na avaliação dela, sugere má formação de caráter ou de falta de educação ambiental em casa. “É desumano, uma monstruosidade. Se a pessoa não pode mais ficar com o animal, deve procurar alguém para adotá-lo. As redes sociais são hoje muito eficientes e as ONGs também”, defende. Segundo Mariza, a entidade cuida de 115 cães e 28 gatos, mas recebe cerca de 35 animais recolhidos por mês, conseguindo novos lares para uma média de 30. Advogados voluntários, segundo ela, ajudam a encontrar soluções para casos de negligência e maus-tratos.


Problemas também em pet shops


Casos que ocorrem em pet shops também ser enquadrados como maus-tratos. Mas ativistas alertam que é importante registrar ocorrência. A bancária Cristina Gomidi, de 51 anos, teve um problema do tipo. Quando conversou com advogados sobre a situação de Lindinha, sua Scottish Terrier, ela acabou desestimulada a recorrer contra uma pet shop do Bairro Cidade Nova porque não fez registro policial. A cadela tinha problema de ossos tortos por conta de um atropelamento, mas andava normalmente. Quando foi devolvida pela pet shop, estava com a pata deslocada. “Eles (da pet shop) vieram buscar Lindinha para o banho. Vizinhos viram quando a cadela saiu do prédio, numa boa. Mas, na volta, o rapaz do táxi dog entregou ela nos braços, com a pata deslocada fora do quadril. Ela agora faz acupuntura para voltar a andar, mas tem muita dificuldade”, conta a bancária. “Não fiz denúncia porque não estava em casa e a petshop colocou a culpa na minha empregada. Mas soube que ela tinha sofrido maus-tratos quando os moradores disseram que viram minha cachorrinha bem ao sair. É uma enorme sensação de impotência”, diz Cristina. 


ATAQUES A ANIMAIS
Ocorrências de maus-tratos a animais em Minas

Belo Horizonte 
2009: 93
2010: 110
2011: 82
2012 (até setembro): 66

Grande BH 
2009: 76
2010: 89
2011 : 89
2012 (até setembro): 92

Minas Gerais
2011: 762
2012 (até setembro): 743 

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/10/31/interna_gerais,326581/delegacia-especializada-na-defesa-dos-animais-sera-criada-em-minas.shtml

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Marcado Julgamento de Camila Correa - York/Lana

Informamos data do Julgamento de Camila Correa, assassina da cadela raça Yorkshire Lana
Notícia divulgada por: http://www.ogritodobicho.com


JULGAMENTO: 25/02/2013 às 14:32hs


"Fiquei injuriada, pois, a morte da Lana foi em novembro de 2011, o vídeo com aquelas cenas malditas foi para internet em dezembro do mesmo ano e a denúncia à justiça feita em 25/01/12. Ou seja,  só 16 meses depois, veremos esta criatura indo pela primeira vez responder o crime na justiça!!!!

Agora, galera, saibam que:

- tal julgamento não quer dizer que acontecerá, pois, poderá ter a data mudada pelos motivos mais idiotas possíveis;
- nesta primeira audiência, não vai acontecer nada, provavelmente;
- a demora da marcação se deve o fato que juízes priorizam pessoas que estão presas; 
- temos muita luta pela frente e teremos que ficar totalmente antenados.

Venho tentando falar com os promotores das duas ações (a civil pública está parada), mas, tá difícil. Pretendia perguntar se valia a pena  uma reação nossa. Se não conseguir contato, pretendo fazer uma manifestação na data que a cadelinha Lana foi covardemente assassinada pela tal Camilla na cidade de Formosa  - GO.  Se quiser saber do caso todo:

Para conferir a informação, clique nas imagens abaixo:


Mais um Perfil que incita crimes contra animais na Internet

Protetores Facebook


Circulando outro caso de maus tratos a animais pela internet. Alex Lima divulga em ser Perfil de forma Pública a imagem de si mesmo enforcando seu suposto gato. Aos comentários parece querer divertir amigos com infeliz brincadeira. 


Brincadeira ou não o caso circula entre Protetores e Simpatizantes da Causa Animal buscando ajuda para denúncia em massa.


Delegacia de Meios Eletrônicos de São Paulo
dig4@policia-civ.sp.gov.br / (11) 6221-7011 / R 208 e 209
Avenida Zaki Narchi, 152 - Carandiru/São Paulo/SP


Lembrando que é Crime: Sites, comunidades e perfis que incitem ou façam apologia aos maus tratos com animais é crime:
- Incitação a Crime - Art. 286 do Código Penal
- Apologia de Crime ou de Criminoso - Art. 287 do Código Penal



- IBAMA - Linha Verde: 0800 61 80 80
Disque Meio Ambiente: 0800 11 35 60
- Corpo de Bombeiro: 193
- Polícia Militar: 190
- Ministério da Justiçawww.mj.gov.br
 
 São Paulo
Disque-Denúncia
  181 (ligação gratuita disponível para moradores da Grande São Paulo)

- Ministério Público - SP
   (11) 3119-9015 / 9016 / R. Riachuelo, 115 - Centro - SP
 
- Promotoria de Justiça do Meio Ambiente
   (11) 3119-9102 / 9103 / 9800

- Corregedoria da Polícia Civil
   (11) 3258-4711 / 3231-5536 / 3231-1775   /  R. da Consolação, 2.333 - Centro - SP

- Corregedoria da Polícia Militar: 0800 770 6190
 
- Secretaria de Segurança Públicawww.ssp.sp.gov.br

- Polícia Militar Ambientalwww.polmil.sp.gov.br
 
PMSP - Comando de Policiamento Ambiental - Efetivo: 2244
  (11) 5082-
3330 / 5008-2396 / 2397-2374
 
Delegacia do Meio Ambiente: (11) 3214-6553

Ouvidoria da Polícia: 0800-177070 / www.ouvidoria-policia.sp.gov.br

- Prefeitura de São Paulohttp://sac.prodam.sp.gov.br
 
Superintendência do Ibama: (11) 3066-2633 / (11) 3066-2675

- Ouvidoria Geral do Ibama:
   (11) 3066-2638 / 3066-2638 / (11) 3066-2635 / lverde.sp@ibama.gov.br

 
Distrito Federal
- ProAnima: (61) 3032-3583
- Delegacia do Meio Ambiente da Polícia Civil: (61) 3234-5481
- Gerência de Apreensão de Animais: (61) 3301-4952
- Ministério Público: (61) 3343-9416


Rio de Janeiro
- Ministério Público: (21) 2261-9954




sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Crime com Lança acaba em pizza

Homem mata Cães com uma Lança e fica Impune

Protetores Facebook


Vocês se lembram deste cara de BUNDA. Este FDP se chama Marco Aurélio e matou estes pobres cães com esta lança, que era para ele sentar em cima, ficou por isso mesmo, em primeiro julgamento foi condenado a 10 meses em regime semi-aberto, pois o DIABO do advogado dele recorreu e ganhou, acabou em pizza minha gente, eu, a Neusa e a Aline, fomos lá, corremos, chamamos a brigada, deram flagrante e assumiu que matou mas nada aconteceu, mas se alguém quiser tirar satisfação dele eu digo aonde ele mora, fica no passeio 34 n 331 na cohab fragata, defronte a polícia civil. — com Suzete Zete.

"

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Cão salva Mulher de Estupro - DF


Após salvar dona de estupro, cão vai ganhar carne e roupa de herói no DF

Medo do cachorro fez com que o ladrão desistisse do crime, afirma dona.
Jovem invadiu chácara em São Sebastião e levou R$ 4 em moedas e celular.

Do G1 DF



O cão vira-lata Rec, que evitou que a dona dele, Isabel Ferreira, de 43 anos, fosse estuprada durante um assalto à chácara onde mora em São Sebastião, no Distrito Federal, no último sábado (13), vai ser recompensado pela lealdade: ele vai ganhar 1 kg de carne e uma roupa de super-herói. Segundo a dona, o animal avançou e assustou o homem que tentou molestá-la.
Isabel Ferreira e o cão Rec, que impediu que a dona fosse estuprada no último sábado (13) (Foto: Raquel Morais/G1)Isabel Ferreira e o cão Rec, que impediu que a dona fosse estuprada no último sábado (13) (Foto: Raquel Morais/G1)
“Ele e a outra cadela começaram a latir, me deram o alerta. Meu marido tinha saído e eu estava sozinha em casa. Quando saí é que vi o vulto e logo o cara pôs a toalha na minha cara e ficou me enforcando. O Rec ficou latindo, indo para cima”, conta. “O cara pediu para eu tocar o cachorro, mas eu falei: 'Se você não me soltar, ele vai avançar em você. E eu vou mandar ele te rasgar inteiro'.”
O medo do cachorro foi, para Isabel, o que evitou que a situação fosse ainda pior. O jovem de 19 anos que invadiu a residência dela levou R$ 4 em moedas e um celular. Ele já havia furtado outra chácara próxima. Enquanto esteve no local, o rapaz ameaçou matar a mulher, agarrou-a e chegou a tirar parte da roupa dela.
“Eu falo que o Rec foi o meu herói, porque o cara desistiu de medo do cachorro. Acho que ele estava até com mais medo que eu. Não gosto nem de lembrar do que aconteceu, porque vem na minha mente a imagem do rapaz certinha. O cão foi o meu companheiro, que nem ele é sempre. Estranha todo mundo, desconfia de todo mundo, não deixa dar carinho. Só comigo que ele fica nessa, sempre me protege”, afirma.
Presente de um amigo há sete anos, o cachorro se tornou o preferido entre os seis, disse Isabel. Ela conta que pretende comprar uma roupa de super-herói ou de policial para o animal quando tiver dinheiro. Antes disso, ainda nesta semana, o marido dela prometeu dar a Rec uma refeição especial: 1 kg de carne.
Preso em flagrante, o rapaz que invadiu a casa de Isabel foi levado para o Departamento de Polícia Especializada. De acordo com o delegado Érito Cunha, apesar de o ato sexual não ter se concretizado, o homem vai responder por estupro. Ele também foi autuado por roubo e furto e pode pegar até 33 anos de prisão pelos três crimes.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Cão morre 12hs após ser torturado e estuprado - Caeté


Cachorro é torturado até a morte em conjunto habitacional

Animal teve patas quebradas, foi asfixiado e teria sofrido abuso sexual
cachoro
Um cachorro foi torturado até a morte em um conjunto habitacional em Caeté, na região metropolitana de BH. O crime teria ocorrido no último dia 19 e foi registrado por uma ONG de proteção animal. As imagens foram divulgadas nesta quarta-feira (3). 

Moradores ouviram os gritos do animal durante a noite e dizem que ele pode ter agonizado por até 12 horas. 

O cachorro teve a cabeça coberta por um saco plástico e ainda teria sofrido abuso sexual. Além disso, teve as patas amarradas  e quebradas.  

O autor do ato covarde não foi encontrado pela polícia.